sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Astronomia do Amor



As estrelas são seus olhos 
E seus olhos me guiam para o infinito 
Sem medo de ser descoberto 
Há um universo em conflito 

Um lugar onde estrelas não morrem 
E nenhum brilho se apaga 
As estrelas cadentes não fogem 
A Via-Láctea me afaga 

A noite dorme em sonolência 
Meu doce sonho de te amar 
O infinito é nossa essência 
O universo eu quero te dar 

 As constelações se formam por nosso amor
 A luz viaja em nosso olhar
 A lua conspira a nosso favor 
Tenho sorte em te amar.

OBS: Essa poesia nasceu em um dia de grande inspiração e que fica marcado na minha memória. O dia em que vi o céu como poucos. Logo vou relatar a experiência aqui no Universo em Expansão.

Um comentário: