sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

#Retrospectiva Blogal - 10 Melhores Livros de 2011

Este ano de 2011 me fez descobrir o quanto a vida pode ser corrida. Eu trabalhei muito este ano, e acreditem, isso fez da minha vida muito melhor e recompensadora. Eu aprendi a dar valor ao dinheiro. Gastei bastante mesmo assim, rsrsrs. Eu aprendi a dar valor nas minhas amizades, que fizeram deste ano muito especial. Eu conheci muita gente a aprendi muita coisa.Uma coisa ruim deste ano é que eu li muito pouco. Faculdade, trabalho e saídas com meus amigos foram os "culpados", mas em compensação se eu li pouco, eu comprei muito livro. Renovei minha estante de livros, comprei vários títulos que sempre quis, mas poxa, li muito pouco. Vou listar a seguir os 10 melhores livros que li este ano.
OBS: Segue a seguir a lista dos melhores livros do ano passado > Vejam > Livros de 2010



10º  À Sangue Frio - Truman Capote



Nas férias de Julho eu fiz um curso na faculdade sobre " Jornalismo Literário" e me interessei por este livro quando a professora narrou sua história e a forma como o jornalista, Truman Capote, narrou os fatos. Assim que voltaram as aulas, fui até a biblioteca e peguei o livro. Não me arrependi. De uma forma diferente, detalhada e realista, Truman narra a chacina de uma família americana, sem perder o tom literário e a textura jornalística.

9º Querido John - Nicholas Sparks



Este foi o último livro que li este ano. Uma bela história de amor, que não termina tão feliz quanto as demais, porém ensina algumas coisas. O tom que o Nicholas Sparks narra a história é tão aproximado do leitor, que é difícil não se envolver com os pensamentos do John e a vida dele com Savannah. Eu vi o filme antes de ler o livro, e não recomendo que se faça desta forma. O livro é bem superior, aliás como sempre.

8º  Celular - Stephen King



Um clássico livro de Zombie. Confesso que de início me entusiasmei muito com a estória, mas acabei perdendo o fôlego conforme tudo ficou na mesmice. Não acho que o mestre tenha escrito um livro ruim. Gosto da sacada dos celulares transmitirem uma onda que transforma seus usuários ( quase todo o mundo) em zombies, mas acredito que houve momentos que faltou um diferencial na história. Mas merece um oitavo lugar, afinal o terror foi constante em boa parte do livro.

7º A Cabana - William P. Young 



Primeiro livro que li este ano. Algo como uma experiência espiritual e foi muito bacana. Eu li boa parte deste livro na estrada, quando viajei de Londrina até São Paulo capital, e foram momentos que me fizeram parar e pensar, ou ver a beleza em algo pequeno. É um livro que é capaz de mudar sua vida, ou não. Gostei da forma como " Deus" é colocado na história, não como algo ameaçador, mas sim como um espirito amável. Um livro que sempre vou lembrar e que também ajudou a macar este ano.

6º  Harry e seus Fãs - Melissa Anelli



Ganhei de presente este livro de uma amiga especial e foi um dos mais legais que li. A autora escreve de uma forma bem gostosa, que, não sei se por intenção ou não, mas  lembra a forma como J.K.Rowling escreve os livros da série Harry Potter. Este ano demos adeus aos filmes do bruxinho, e ainda não tive a oportunidade de reler todos os 7 livros da série, mas pretendo fazer em breve. " Harry e seus fãs" me deu um novo "UP" no meu sentimento de fã, e saber tudo que se passou no lançamento de livros e filmes é algo muito bom.

5º Love - A História de Lisey



Demorei um pouco pra terminar as 670 páginas, mas consegui. A leitura  foi muito gostosa, apesar de ter ouvido alguns fãs do mestre reclamarem de "Love", eu gostei de como King deixa transparecer o horror neste livro. Você vai descobrindo o medo e a forma de lidar com ele nas personagens. A história não tem pressa de acontecer e em determinados momentos você pensa " Putz isso não vai pra frente" e de repente algo acontece, e você fala " Caracas que massa". Gostei muita da Lisey, a protagonista, e gostei da ideia da ficção ser um rio em outro mundo, hehe, bem cara do King.

4º A Última Música - Nicholas Sparks



Em 2011 em me reduzi à romances, terror e livros jornalísticos. Não vou colocar aqui na lista os  que li para a faculdade, que apesar de serem necessários, não indico para os que não são da área, rs. " A Última Música" é um romance que com certeza muitos já ouviram falar, seja pelo filme ou pela música da cantora Miley Cyrus ( será que é assim que escreve o nome dela?), que aliás é uma música linda. O livro segue a temática do filme. Um amor adolescente que enfrenta algumas dificuldades, dentre elas a morte, para que os protagonistas fiquem juntos. Parece clichê, mas com a narrativa do Sparks fica tão... tão tocante, que você adora. Recomendo sem preconceitos.


3º Carrie - A Estranha - Stephen King



Este é um livro do King que sempre quis ler. Por alguns motivos. Primeiro: Foi o primeiro que ele escreveu; Segundo: É um clássico do terror no cinema; Terceiro: Sempre tive curiosidade para conhecer a Carrie mais de perto, pois em alguns momentos me sentia como ela: rejeitado. Eu gostei muito do final do livro, achei um dos mais "horrorosos" e o poder nas mãos do fraco se torna um problema para aqueles que se julgam os melhores. A cena clássica do baile de formatura, repetida e reproduzida em novelas, filmes e outros livros é muito bem descrita, e quase chorei quando li aquilo. É algo tão cruel o que se passa com ela, que você vê um motivo, claro não substancial e verdadeiro, para ela fazer o que fez. Fica a dica, o livro é bem pequeno.

2º O Jogo do Anjo - Carlos Ruiz Zafón



Este foi um livro tão diferente. Eu acho que ele trouxe uma experiência diferente para mim, talvez não tão diferente, pois já tinha lido algo parecido em Alexandre Dumas e Victor Hugo, mas este autor trouxe elementos clássicos para este livro. A história é envolvente e emocionante. É algo tão inspirador e ao mesmo tempo tão real, você se sente na pele do David, o protagonista, e é tão bom quanto o " A Sombra do Vento", um dos meus livros favoritos. Eu indico este livro para aqueles que gostam de aventura, romance e suspense, tudo junto em uma ótima narrativa e com um final de filme.

1º Fantasmas do Século XX - Joe Hill



Eu nunca fui um leitor assidúo de contos. Conheço pessoas que só lêem contos, e eu particularmente sempre gostei mais de romances e história com personagens complexos em mundos que talvez fossem mais reais que o meu. Mas " Fantasmas do Século XX" é um livro de contos, escrito por Joe Hill, nada menos que o filho do mestre do terror, Stephen King, e neste ano o livro dele foi o melhor, dos que li. Eu ganhei no começo do ano o livro " A Estrada da Noite" que é um romance do Hill, porém ainda não o li, e comprei agora no fim do ano o mais recente livro dele " O Pacto", que também não li.Gosto de indicar e falar deste livro, pois me lembro que li um conto por dia, geralmente no caminho do trabalho ou da faculdade, ou antes de dormir e sempre me entusiasmava. Vou destacar alguns contos que gostei mais. Foram: O Melhor do Novo Horror; Fantasmas do Século XX; Pop Art; O último Suspiro; Madeira Morta; A máscara do meu pai; Internação Involuntária.
Eu acho que o Hill tem um talento diferenciado para escrever contos, ele tem uma forma mais rápida e sucessiva de fazer as coisas acontecerem, e muitas vezes lembra o seu pai nos detalhes e características psicológicas, porém você não lê pensando " O Cara é filho do King", simplesmente você pensa. "Ele é bom." O meu conto favorito é " Pop Art", que não é um conto de terror genuíno, mas me lembra um filme do Tim Burton. Eu gosto das últimas frases de " Pop Art"-
- ' O que houve, ele ficou sem ar? - Não, ficou sem céu.
Fica a dica para quem não leu, ler em 2012, não se arrependerá.

Pra finalizar este " Post" dos livros vou fazer uma pequena lista com os livros prometidos para 2012. Tomara que eu consiga cumprir.

Eu sou o Mensageiro - Markus Zusak
Um Dia - David Nicholls 
O Apanhador de Sonhos - Stephen King
O Pistoleiro - Stephen King
Ao Cair da Noite - Stephen King
A Estrada da Noite - Joe Hill
O Pacto - Joe Hill
A Chave de Sarah - Tatiana de Rosnay 
Horror em Amityville - Jay Anson
O Clube do Bangue Bangue -Greg Marinovich e João Silva
O Caçador de Pipas - Khaled Hosseini
O Ladrão de Raios - Rick Riordan

ESPERO LER AO MENOS METADE.



sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

#Retrospectiva Blogal - Melhores Clipes de 2011

Este é o primeiro post da " Retrospectiva Blogal 2011". Eu sei que é meio clichê fazer isso em fins de ano, mas particularmente eu gosto de rever minha vida e as coisas que passaram por ela em uma fase ou uma época, e geralmente as melhores ficam para sempre. Nos próximos dias, isto até dia 31 de dezembro, postarei algumas listas com meus filmes, livros, músicas, clipes, CD'S e tudo o mais que surgir na minha cabeça que ocorreram, ou que conheci neste ano de 2011 que, felizmente para alguns e infelizmente para outros, está acabando. Resolvi começar pelos meus clipes favoritos. Em 2011 eu não vi tantos clipes, pois fiquei bem menos em casa, e fiquei sem tempo de ver MTV/Multishow, portanto os clipes que escolhi são aqueles que pude ver no youtube ou que alguma boa alma me apresentou. Quem quiser rever a lista do ano passado, basta clicar neste link > Clipes de 2010 .




10º Talking to the Moon - Bruno Mars

Uma música para os apaixonados, hehe. Não que este ano foi um ano de paixões para mim, aliás longe disso, mas eu sempre gosto de ouvir músicas românticas, mesmo assim não estando. Acho que faz bem para a alma. Esse é mais pela música, nem sei se o clipe que coloco abaixo é oficial, só sei que adoro esta música.



9º Só Agora - Pitty

A Pitty novamente faz parte do meu set list. Este clipe em questão, acho muito fofo. A música me lembra uma canção de ninar, tanto que me deixa feliz, apesar do tom nostálgico do clipe.



8º Paradise - Coldplay

Não sou muito fã de Coldplay, mas sempre ouço uma música ou CD pra dizer que não gostei, ou se gostei ,e poxa, este novo CD me assustou. Simplesmente é muito bom. Adorei está música logo de início e acho o clipe muito legal. Vejam.


7º Crawling back to you - Daughtry

Se teve uma banda que eu aprendi a adorar este ano,  foi o Daughtry. Não que eu não gostasse antes, mas é que eu não ouvia tanto. Eu me apaixonei por algumas canções destes americanos, e o clipe que escolhi para esta lista foi lançado em 2011, e é muito bom.


6º Trip the Darkness - Lacuna Coil

O Lacuna Coil, banda italiana, lança agora em janeiro seu novo CD " Dark Adrenaline", e seu primeiro single já nos foi apresentado, se chama " Trip the Darkness". Eu curti a música logo que ouvi, assim como " Kill the Light", uma outra canção do CD. A banda não tem boa fama com clipes, e apesar deste não ser um ótimo clipe quis colocá-lo na lista, pois para mim foi um dos melhores.




5º Faster - Within Tempation

Lançado no início deste ano, esta música foi tocada quase todos os dias no meu celular. Gosto do vídeo também, e consequententemente ele teve que entrar para a lista deste ano. Within Tempation sempre esteve presenta na minha vida, e é uma das bandas que mais admiro no cenário da música atual.




4º Storytime - Nightwish

Aprendi a gostar do Nightwish este ano, eu confesso. Seja com a Tarja ou com a Anette, eu nunca tinha parado para ouvir realmente o som desta banda, e poxa,( to falando muito ' e poxa')  eles tem um som muito bom. Esta música, que está presente no novo CD da banda , é o primeiro single, e tem um clipe que eu caracterizo como " fantástico". Eu gostei do que eles procuraram passar, e aprovei com entusiasmo este clipe.





3º Someone Like you - Adele

O que seria de 2011 sem a Adele. Esta cantora tomou conta dos palcos, das vendas e das radios mundiais, desbancando todos os outros. Não é por menos, pois o talento da Adele é imcomparável. "Someone Like You" tem algumas "coisas" que eu gosto muito, a começar pela sonoridade e presença de piano na música. Eu amo piano, e ainda mais no tom utilizado.O clipe é em preto e branco (PB), outro fator que me permitiu rever este clipe e repetir esta música centenas de vezes. Receio que não fui o único.




2º No Light, no light - Florence + the Machine

Um CD incrível e uma música viciante. Não conhecia o Florence, conheci a partir desta música, e poxa, que descoberta. Eu ainda não sei dizer muito da banda, apenas que " No Light, no light" é uma música que ajudou a caracterizar meu ano, e o clipe é tão "foda" quanto a música. Adoro as batidas e aquele cenário utilizado. Vejam, pois é lindo.


1º What You Want - Evanescence
É claro que o primeiro lugar pertence ao Evanescence, minha banda favorita, e simplesmente o CD/CLIPE/MÚSICAS e tudo, o mais aguardado deste ano. Confesso que quando ouvi o primeiro trecho de " What You Want " fiquei um pouco preocupado, não consegui entender o real rumo da banda, e tive medo de desgostar. Mas, quando ouvi a música inteira, após àquela primeira sensação de estranheza, eu pensei " Que música energizante, nem parece Evanescence". Isso, porque a banda geralmente faz baladas tristes ou rocks depressivos, e isso você não encontra nesta música, como bem disse a Amy " É algo sobre liberdade", e acho que essa palavra foi o meu vocabulário do ano, hehe. O clipe, bom o clipe segue o que disse da música. Adoro o tom sombrio do clipe, a maquiagem pesada, e a "libertação" da Amy. O final é perfeito também. Simples, o melhor.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Decisão?

Algo a decidir
Minha vida se encaixa
Em um labirinto que não tenho respostas
E a vontade de matar a dor, e encontrar a luz nesta imensidão?
Respostas sejam meu destindo
Faça da luz o caminho correto
E não me deixe desisitir por medo
Decisão, desenterre meu coração
E me deixe viver livre
Livre, pois assim serei





segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Happy Birthday Amy Lee



Olha, sei que parece bobo, uma paixão de fã, mas eu amo a Amy Lee. De coração, ela é muito importante pra minha vida, e pra vida de milhões de fãs por todo o mundo. Eu sei que talvez ela nunca saiba da minha existência, mas eu saber que ela existe já me deixa feliz. Ela faz parte de vários momentos do meu dia. Ao acordar, no caminho do trabalho, o Evanescence é minha trilha sônora. Ao voltar do trabalho também, hehe. Quando estou em casa de folga, são os shows desta banda que me descansam, e é a linda voz da Amy que guia tudo isso. Dizer aqui, em tudo que o Evanescence me ajudou é difícil, pois são vários anos, e várias músicas trilham minha vida. Seja com Anywhere, quando estou apaixonado. Your Star quando bate a solidão. Lithium, quando fico depressivo. My Immortal, quando fico nostálgico. Seja quando quero correr pelo mundo e ser rockstar, ouvindo Going Under ou Weight of the World. Seja quando meu coração se parte, ouvindo My Heart is Broken, ou quando necessito de algo impossível e ouço Octuber. Seja em qualquer momento, cada dia, sua música faz parte de mim, e acho que você nunca lerá isso, mas já me faz bem saber que eu posso escrever um minimo do que você representa para mim. Eu te amo Amy, Parabéns pelos seus 30 anos.

Este foi o presente que o pessoal da Amy Lee Overloaded fez para a Amy, espero que ela goste. Eu me encontre entre os fãs das fotos.

#HappyBDayAmyLee


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Simples Assim

" Você é a pergunta e eu sou a resposta,
Você é o desejo e eu sou a realização,
Você é a noite e eu sou o dia,
  Do que mais precisamos? Isto já é perfeito,
  Você e eu,
      Nada mais...
Estranho, como sofremos apesar disso!"

                                      - D.H. Lawrence 
                                              " Bei Hennef'

P.S: Extraído a parte 3 de " Love - Stephen King"

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Dentro de Mim

Dentro de mim
Uma tempestade com direito às maiores trovoadas
Assim descrevo meu interior
Parece que tudo se resume em lágrimas
Quando penso no que tenho aqui
O mundo quer me queimar
Quer me resumir em pedaços
E qual a minha diferença nisso tudo?
Não consigo distinguir o final
O objetivo
E o porquê?

Esse mar
Mar de lágrimas
Que me resume em tristezas
Quero me afogar neste mar
Sonhar que sou alguém
E viver sem o meu silêncio
Apenas sonhar com meu caminho
E seguir em frente
Mesmo que sozinho
Eu terei objetivo

Não sei se são palavras do momento
Ou um poço de depressão momentânea
Só quero dizer
Que hoje meu mundo negro
Se resume em nada
E que o amanhã é um simples pesadelo
Do qual terei que viver
E não mais acordar

Apenas isso
Por enquanto

Wilton Black
23/11/11

terça-feira, 8 de novembro de 2011

My Heart is Broken - Evanescence

Faixa 4 do CD " Evanescence " o novo single do Evanescence se chama " My Heart is Broken ". Engana-se quem pensa que a música é uma balada ao estilo de " My Immortal ", a faixa tem um estilo mais agressivo, apesar da letra simples e de contar com o som do piano, que junto com a bateria guiam esta canção, e é muito nitida a perfomance do Will na batera, e da Amy no Piano. O som da voz da vozalista tem um caráter mais sofrível, o que deixa a faixa 4 com certo tom melancólico. Como já disse em um post anterior, o som mais lento no inicio da canção na versão do CD, lembra Your Star e sua abertura, e conforme a música toma ritmo, o piano aumenta de velocidade, apesar do refrão ser cantado bem pausadamente e repetidamente. O que me fez se apaixonar por " My Heart is Broken ", a ponto de esolhe-la como minha favorita do CD ( isso é bem difícil ), foi justamente o que pode te fazer odiar esta música, a forma repetida e dramatica que o refrão é cantado, cerca de 6 vezes repetidas vezes. " My heart is Broken, Sweet Sleep my dark angel, from sorrow's hold". Quando o repórter da MTV disse que esta música foi feita para a saga Crepúsculo, acreditei que seria uma faixa bem ao estilo de Muse ou Paramore, mas não, esta música leva muito do que o Evanescence sempre foi, sendo a faixa mais próxima dos últimos CD'S ao meu ver. Eu acho que seria sim uma boa canção para " Amanhecer ", mas quem sou eu para dizer algo? hehe.


Capa Fan-Made ( desconhecido por mim), porém gostei bastante

Bom, agora que já falei um pouco sobre My Heart is Broken, vou dizer o motivo que falo da mesma. Dia 14 ela será lançada em todas as rádios mundiais, pois é o primeiro single mainstream ( principal ) do CD, que estreiou em 11 de outubro no 1# lugar na Billboard, e já permanece a 4 semanas entre os mais vendidos, atingindo cerca de 400 mil cópias até a presente data, o que para uma banda de rock, em pleno reino debutado das rainhas do pop, e sendo uma banda que ficou 5 anos longe da ativa, é um ótimo resultado. Como disse na próxima segunda " My Heart is Broken " estreiará nas radios mundiais, em breve será lançado o clipe, ainda sem previsão, e possívelmente perfomances em programas de TV para divulgação. Peço para todos que leem meu blog, fã ou não do Evanescence, que ajudem a divulgar o single, ao menos ouvindo ele. Agora fiquem com a capa do CD Single, que já está em pré-venda no Amazon, a letra e tradução da música, além de um vídeo com a versão para as rádios da música, * a letra é da versão original* e algumas curiosidades. ;D

Capa Oficial



My Heart Is Broken
Evanesscence
I will wander till the end of time
Torn away from you


I pulled away to face the pain
I close my eyes and drift away
Over the fear
That I will never find a way
To heal my soul
And I will wander till the end of time
Torn away from you


My heart is broken
Sweet sleep, my dark angel
Deliver us from sorrow's hold


Over my heart, heart


I can't go on living this way
But I can't go back the way I came
Chained of this fear
That I will never find the way
To heal my soul
And I will wander till the end of time
Half alive without you


My heart is broken
Sweet sleep, my dark angel
Deliver us


Change
Open your eyes to the light
I denied it all so long, oh so long
Say goodbye
Goodbye


My heart is broken
Release me, I can't hold on
Deliver us


My heart is broken
Sweet sleep, my dark angel
Deliver us


My heart is broken
Sweet sleep, my dark angel
Deliver us from sorrow's hold.

Meu coração está partido
Eu vou vagar até o fim do tempos
Despedaçada por você


Eu fecho meus olhos e me afasto
Do medo
Que eu nunca vou encontrar uma maneira
Para curar minha alma
E eu vou vagar até o fim dos tempos
Despedaçada por você


Meu coração está partido
Doce sono, meu anjo negro
Livrai-nos do sofrimento da espera


Do meu coração, coração


Mas eu não posso voltar à maneira que eu estava
Acorrentada a este medo
Que eu nunca vou encontrar o caminho
Para curar minha alma
E eu vou vagar até o fim dos tempos
Meio viva sem você


Meu Coração esta partido
Doce sono, meu anjo negro
Livrai-nos


Mudança
Abra os olhos para a luz
Estou negando há tanto tempo, há tanto tempo
Diga adeus,
Adeus


Meu coração está partido
Me liberte, eu não posso esperar
Livrai-nos


Meu coração está partido
Doce sono, meu anjo negro
Livrai-nos


Meu coração está partido
Doce sono, meu anjo negro
Livrai-nos do sofrimento da espera

CURIOSIDADES >

* My Heart is Broken foi escrita baseada no drama vivido por mulheres americanas, que sofrem ou sofreram violência doméstica, do contrário do que muitas pessoas pensam, pois acreditam que a música é baseada em um drama amoroso;

* A música foi cogitada entrar para a série "Crepúsculo", porém a trilha já tinha sido finalizada;

* Segundo Single do terceiro CD de estúdio do Evanescence;

* A banda tinha certeza que duas músicas seriam single, " What You Want" single rock, e " My Heart is Broken", single pop;

* Foi uma das primeiras faixas a ter o nome revelado, juntamente com " Oceans" e " Secret Door";

* Com o sucesso de "Lost In Paradise" nas paradas da Billboard, cogitou-se que MHIB deixaria de ser o segundo single, porém isso não ocorreu;

* O clipe será gravado em breve, porém a banda ainda não tem muitas ideias de como será, agora é só esperar;



domingo, 30 de outubro de 2011

This is Hallowen

Mais um 31 de outubro se aproximando, e uma das datas mais "macabras" do calendário está perto. Quando penso em Hallowen eu lembro de abóboras gigantes, lembro da música do' Estranho Mundo de Jack, " This Is Hallowen", lembro das festas que geralmente ( este ano não,=/) faço com meus amigos, e é claro, lembro dos filmes de terror que são uma das minhas paixões, e uma das melhores coisas do Hallowen. Lembro-me que no ano passado fiz uma lista com filmes e clipes pra se  ver no Hallowen, e este ano fiquei meio sem ideia, confesso. É claro que vou indicar alguns filmes, pois como disse ali em cima, é uma das melhores coisas a se fazer no Hallowen. Aqui em Londrina o tempo está bem propício. Frio, nublado, e cheio de neblina nas ruas, algo como "Thriller" do Michael, hehe. Vamos começar com indicação de algum filme.

Eu queria falar de um filme que não tenha falado antes. É difícil não indicar, " A Rainha dos Condenados", " O Iluminado", " Hallowen" ou " O Chamado", pois estes são clássicos, então se quiserem ver resenhas e indicações destes, é só procurar no marcador "cinema" que vc encontrará algo sobre eles. Hoje vou começar indicando um filme que vi em um Hallowen quando era criança. Eu me lembro que vi este filme sozinho, e tinha uns 12 anos. Eu estava em casa e todo mundo já tinha ido dormir, e eu sempre era o último a fazer isso. Lembro-me que estava passando os canais, até encontrar algo que prestasse, e em um canal passava este filme. Hoje em dia eu sei que foi um filme que gostei muito, pois dos que vi na TV, é um dos que mais lembro. Era a história de alguns amigos que eram perseguidos por um cadilac preto. A clássica história de perseguição, mas que sempre me dá adrenalina. Este filme não tem bruxas, nem lobisomens, muito menos você vê o assassino durante o enredo, porém ele dá medo. Talvez pelo desconhecido, e aquilo de " se imaginar sendo perseguido a noite por um carro, com um maluco". É meio angustiante. Vou postar o resumo, e se quiserem ver, não é um filme muito novo, mas é bom. Vejam.

CADICAC PRETO

Título original: (Black Cadillac)
Lançamento: 2003 (EUA)
Direção: John Murlowski
Duração: 93 min
Gênero: Ficção



Três amigos, Scott (Shane Johnson), C.J. Longhammer (Josh Hammond) e Robby (Jason Dohring), param em um bar de beira de estrada para beber algo e tentar achar alguma "diversão". O que eles conseguem é uma briga, pois C.J. sem querer chocou uma jovem. Eles saem do bar rapidamente e socorrem um desconhecido, Charlie (Randy Quaid), que estava com problemas com o carro e disse ser um policial, mas não ia impedir que bebessem ou corressem demais enquanto dirigiam, pois ele estava de folga. Logo depois começam a serem perseguidos por um misterioso carro preto e os três amigos tentam entender o motivo disto. ( Resenha disponível em: http://www.adorocinema.com/filmes/cadillac-preto/ )



O segundo filme que indicarei é baseado em um game que gosto muito e se chama " Silent Hill". Primeiro de tudo eu joguei o jogo, e passei muitas madrugadas ( quando minha vida era só estudar ) jogando. Eu ficava horas falando com meus amigos sobre o jogo e os próximos passos e como poderiamos passar de terminadas partes. O jogo consiste na história de "Silent Hill", uma cidade abandonada que sofre com as cinzas de um terrível incêndio e os fantasmas que ele deixou. O filme também segue os mesmos passos, apesar de deixar algumas coisas a desajar, a história segue bem fiel. Vi o filme em 2009 e desde cara já gostei. Achei, apesar de muitas pessoas reclamarem, que as criaturas ficaram super bem feitas, e eu tive alguns sobresaltos durante o filme. Vou postar uma resenha sobre o filme. Vejam:

TERROR EM SILENT HILL

Título original: (Silent Hill)
Lançamento: 2006 (EUA)
Direção: Christophe Gans
Duração: 127 min
Gênero: Terror



Rose da Silva (Radha Mitchell) é uma mulher atormentada, já que sua filha Sharon (Jodelle Fernand) está morrendo de uma doença fatal. Contrariando seu marido, Rose decide levá-la a uma cidade que sempre menciona em seus sonhos quando está sonâmbula. No caminho para encontrá-la Rose atravessa um portal, que a leva à cidade deserta de Silent Hill. Lá Sharon desaparece, o que faz com que Rose procure a menina por todos os lugares. É quando Rose descobre que a aparente cidade deserta é na verdade habitada por criaturas demoníacas, que surgem de praticamente todos os lugares em que toca.( Disponivel em: http://www.adorocinema.com/filmes/terror-em-silent-hill/)

Um clássico. Assim se define " O Corvo". Já falei dele algumas vezes por aqui, mas frizo mais uma vez que é um dos melhores do terror. Não sei se é pela natureza do filme, aquela história marcada pelo lado "gótico" das cidades, e a forma como Bradon Lee interpreta o vingador nascido das sepulturas. Adoro ver este filme de madrugada, e assisti este filme pela primeira vez em uma tarde quente do ano de 2010 com uma das minhas melhores amigas e amante do terror como eu, Leticia Dias. O melhor para se ver neste Hallowen. Fica a dica.

O CORVO


Título original: (The Crow)
Lançamento: 1994 (EUA)
Direção: Alex Proyas
Duração: 99 min
Gênero: Ficção



Um ano após ter sido assassinado juntamente com sua noiva por uma gangue, Eric Draven (Brandon Lee), um músico de rock, retorna da sepultura com a ajuda de um misterioso corvo, com a intenção de se vingar de seus assassinos. ( Disponivel em: http://www.adorocinema.com/filmes/corvo/)

FELIZ HALLOWEN
Doces ou travessuras?

sábado, 22 de outubro de 2011

Impossível



Eu quero me trancar por dentro
e sentir o meu coração
Deixas as batidas soarem altas no meu mundo
Brilhar como estrela no topo da escuridão

Eu quero um mundo que não seja quente
Sonhos perdidos caídos ao chão
Sonhar e perder o que não se sente
Deitado eu permaneço, constante em minha dor
Não sei gritar mais alto que meu coração
Ele cai aos pedaços sem você aqui
E por mais suspiros que eu posso sentir
Nenhum me confirma o seu amor

Eu quero me trancar por dentro
Sentir a beleza do meu entristecer
Coração caído, suspira, não quer morrer
E meus sonhos negros teimam em renascer
Lágrimas caindo... Voltem aqui
Quero somá-las ao meu anoitecer
Estrela sozinha que brilha e grita
Me leve contigo longe do meu ser

Eu não quero permanecer aqui
Viver o mesmo dia a cada manhã
Sentir a tristeza de não ser ninguém
Sentir falta, do que nunca se teve
Eu quero fugir pro meio do oceano
Atravessar o extenso, imenso rio de lágrimas
Sonhar mais fundo, que possa sonhar
Eu quero alcançar o topo
Enontrar o mundo que não existe aqui
Sentir o vento, e fechar os olhos

Eu quero deixar de sonhar
Eu quero viver
Eu preciso que tudo não seja utopia
Que a tristeza não tenha força em meu ser
Eu quero reconstruir o meu coração
Juntar os pedaços caídos na escuridão

Eu quero o amor
E o amor me quer
Eu quero sonhar
E ser um sonho
Eu quero viver
E ser a vida
Correr e transformar
Eu quero a beleza
Encontrando a natureza

Eu quero ser
E me entender

Eu quero destrancar o meu coração
Encontrar a porta secreta
Sonhar mais fundo que o oceano
Eu quero o mundo
E o mundo me quer
Enfim

Eu só quero o impossível 

Wilton Black ( 22/10/2011)

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Novo álbum do Evanescence - "Evanescence" Ev3

É com muita felicidade que posso afirmar que hoje, 11 de outubro está lançado o terceiro álbum de estúdio da multiplatinada e vencedora de dois grammys banda americana, Evanescence. É óbvio que esta notícia não poderia deixar de ser dada, e vou aproveitar e fazer um pequeno review sobre cada faixa. É importante também deixar escrito o quão importante é esta data para os EvFãs, pois são cerca de 5 anos sem nenhum lançamento oficial, e como já foi postado aqui anteriormente, a espera foi longa e, porque não dizer dolorosa. Muitos diziam, " Evanescence, ainda existe?", e a nova geração nunca ouviu "Bring me To Life", "Going Under", "Call me When You're Souber" e "Lithium", hits da década passada que tomaram conta das rádios. É claro que hoje vivemos em um mundo em que o pop reina. Não faço nenhuma critica a isso, já que o rock teve sua chance. Brilhar nos charts e vender milhões não deve ser objetivo de uma banda, e sim o de fazer um bom trabalho, e eu acho que se formos pesar esses 5 anos, Amy Lee e banda não se preocuparam com o lado comercial, pois teriam lançado algo a muito mais tempo. Não espero que esse CD venda muito, estou sendo verdadeiro quando digo isso. O Evanescence já teve seu auge em 2003 e isso não volta. Eu tenho visto muitas boas criticas, e pessoas retornando a ouvirem a banda, talvez bombe com algúm single, mas vender milhões, acho um pouco improvável, apesar de torcer. Quanto ao CD, o que posso dizer? Bom, não sei se supera o "The Open Door", que é meu favorito, é algo que ainda não posso afirmar, mas com certeza fica no empate. Esse CD é forte, tem traços importantes que se destacam em cada música. Gostaria de ressaltar o trabalho nos vocais da Amy, ficaram muito bons. O trabalho do baterista Will Hunt ficou muito evidente em todo o CD. As letras e o trabalho conjunto da banda, sempre me chamando a atenção, cada letra parece ter um contexto na minha vida.  A capa do CD eu achei linda, apesar de ter ouvido reclamações e de início não ter gostado muito, agora vejo que não tinha como ser melhor. Para finalizar, gostaria de dizer que é um ótimo CD, o mais aguardado do ano por mim, e que venham os criticos ou os invejosos, mas a banda simplesmente me surpreendeu. Vamos ver meus reviews das músicas.



What You Want

Primeiro Single da banda. Uma música enérgica que eu adoro. Acho uma das melhores do CD, tem um diferencial muito forte, as batidas da bateria e a voz da Amy já dão um toque de como será o disco,apesar de achá-la bem diferente de todas as outras. A letra fala sobre a liberdade, e o de fazer o que quisermos. Acho que começar um CD afirmando isso já demonstra amadurecimento da banda, se em outros discos Amy canta para escuridão tomar conta dela, ou que ela está apaixonada por sua tristeza, neste CD ela afirma que devemos ser quem realmente somos, e grita que não pode ser controlada. Adoro o clipe também.

Made Of Stone
De inicio uma música que não gostei muito, mas depois que vi a Amy cantá-la no Rock In Rio, ufa, percebi que ela é uma das melhores do CD. Segundo a banda, esta é um resquicio da fase eletrônica, e é perceptivel durante sua execução. Eu acredito que Made of Stone seria um bom single, e com certeza daria um bom clipe. A letra é sensacional e a ponte da música, quando a Amy canta junto com o piano ( parte postada no twitter) é perfeita.

The Change

Sempre quando ouço esta música penso no passado, não sei porque. Talvez seja pelo nome, The Change, que remete a mudança, mas é estranho como ela me é nostálgica. A música é uma balada muito empolgante. Tem um trabalho muito bom da voz da Amy durante toda a sua execução, e é daquelas  que você repete sem nem mesmo perceber. Também indico como um possível single, e se fosse pra chutar chutaria ela como 3º single. Tentando imaginar um clipe, fico todo ansioso. Talvez uma floresta, não sei, só sei que está também se encaixa no meu TOP 5 deste CD. Um Obs, adoro ela nos Lives até então apresentados, fica muito linda ao vivo.

My Heart is Broken

A minha favorita do CD. Eu simplesmente não sei explicar, mas me apaixonei por esta faixa, que foi depois das lives e What You Want, a primeira que ouvi do Ev3. Já é praticamente confirmada como 2º single, desta vez pop, e a versão que circula como Radio Edit também é do meu agrado. Eu gostaria de um clipe romântico, mesmo sendo " My Heart is Broken", eu gostaria de algo recheado de um vermelho doce misturado ao preto. Eu sei que é uma banda de rock, mas esta é uma balada linda, e triste. Definindo o som eu diria que ela me lembra nos toques de piano um pouco de " Your Star", minha favorita de todas, primeiro com um piano rápido, e depois progredindo com a banda. A bateria também é um diferencial para esta faixa. Ela acompanha muito bem o piano e o vocal da Amy que são o foco da música.  É estranho como a forma da Amy cantar " My Heart is Broooookeeen" funciona tão bem como refrão. Parece que ela nos passa uma dor real quando canta, é estranho, mais ao mesmo tempo lindo. Eu adoro a ponte desta música, quando as batidas param e só permanece o som do piano e o vocal. A letra pode beirar o clichê, mas tem seu diferencial quando se fala que ela foi feita em um contexto de mulheres que sofreram abusos, pois a música foi inspirada no contexto de uma instituição que a Amy se envolveu e ajudou nos últimos anos. Adoro esta faixa, espero que seja um bom single.


The Other Side

Essa foi uma das primeirass que ouvimos quando foi divulgada pela MTV em um trecho de 30 segundos. Uma das mais diferentes do álbum, e tem um tom meio que "debochado", é uma das melhores para se tocar ao vivo. Também seria uma boa como single. Quando ouvi pela primeira vez não gostei muito da música e até fiquei preocupado com o novo som, mas puxa, essa música é muito f***. A voz da Amy ficou muito top, acho que ela trabalha o vocal de uma forma diferente. A música fala de morte, um tema corriqueiro pro Evanescence, mas que nessa música é diferente, tem um olhar diferente.

Erase This

Uma das que menos gosto do CD, talvez porque eu não a ouça muito. Se pudesse escolher trocar alguma faixa, trocaria esta e mais uma, por 2 da deluxe, depois falo quais são. Apesar disso, acho que essa música tem um bom trabalho do piano e das guitarras, e é uma música que tenho curiosidade em vê-la ao vivo. Apesar de tudo, creio que ainda vou gostar muito desta faixa, pois com Evanescence, eu sempre encontro uma forma de me apaixonar.

Lost In Paradise

A primeira música que me apaixonei, logo quando ouvi no trecho liberado pela MTV. Eu sei que eu já disse isso de algumas, mas está com certeza seria um bom single, e algo me diz que será. É uma canção bem intimista, segundo palavras da Amy, e foi escrita no periodo de 2009/2010, quando a banda ficou parada. A letra de Lost In Paradise reflete a fragilidade, que mesmo os artistas possuem. A fragilidade que é humana, e que, por mais que seja difícil assumir, faz parte de nós. É um canção um pouco épica, e começa com  notas de piano bem pausadas, e a voz melodiosa da Amy. Quando a banda entra é pra explodir a emoção da música, e mostrar que voz, piano e banda tem uma sincrônia perfeita. Esta é uma das melhores canções do CD. Fica no meu TOP 5, com certeza.

Sick

A música mais sombria do disco com certeza, é uma das mais fortes também. Tem um refrão de grudar, mas não tem aquele tom de " droga, essa música não sai da minha cabeça". Quando você vê já está cantando, e bom, isso é bom. Eu acho que essa música me lembra um pouco outras bandas como Lacuna Coil, mas com aquela pegada do Evanescence. O live apresentado no Rock In Rio dia 02 de outubro foi de arrepiar, adorei a voz da Amy nesta música, e o som das guitarras é o destaque da faixa.

End of the Dreams

Essa faixa ainda não me conquistou, mas falta pouco. É uma música com uma letra muito boa, que expressa um sentimento de morte. Me lembra algo do The Open Door, mas sem aqueles corais e arranjos do álbum anterior. Ainda assim é uma faixa que readaquaria para o deluxe, acho que ela não se encaixa muito bem como CD. Apesar de tudo, ainda ouço bastante ela.

Oceans

Quando soube que teria uma música com este título imaginei uma canção calma, estilo os velhos EP'S da banda, com uma letra suave, e quem sabe ao som da harpa, novo instrumento tocado pela Amy. Mas "Oceans" não é assim. hehe, ela me enganou. Esta é uma das faixas mais explosivas que a banda já criou e uma das melhores do CD. Os lives dela também são muito bons, e quando se ouve você fica com aquela vontade de balançar a cabeça. Força e potência são adjeytivos para essa música que faz parte da trilogia final do CD, que possui como foco o mar, tema corriqueiro nas inspirações da banda.

Never Go Back

Uma música muito ao estilo de "Oceans", com muita potência e com uma letra muito bem escrita, com ela a banda traz uma das canções mais "rock" do Evanescence. "Never Go Back" nasceu de um desastre natural ocorrido no Japão ano passado, mas ela não é só isso. É uma canção que tem potencial para explorar a sua mente, e transmitir singnificado. Das músicas deste álbum é a que mais me lembra a era " Fallen ", posso estar dizendo bobagem, mas me lembra sim.

Swimming Home

A canção mais diferente de todo o álbum, e assim como em "The Open Door" é uma balada que fecha a versão normal do CD. Se compararmos Good Enough com Swimming Home temos sons muito distantes. Enquanto GE é uma canção de piano, cantada sobre o amor, SH é uma balada que mistura ritmo de pop e uma pegada de jazz, ao som da harpa. Essa música me lembra muito uma canção de ninar, talvez pela melodia e leveza que ela nos transmite. É difícil descrê-la, mas acho que ela fechou muito bem este álbum.

Say You Will ( Bonus Deluxe)

É uma canção bem gostosa de se ouvir. Tem um refrão um pouco viciante, assim como Sick, mas é totalmente boa de se repetir. Com certeza demonstra um bom trabalho de toda a banda, tanto na letra quanto nos instrumentos. Eu votaria nesta entre as que deveriam ter entrado pro CD, pois ela é muito boa, não sei no lugar de qual, mas deveria entrar. Ainda bem que vou comprar o Deluxe, rsrs.

Disappear

Uma letra que nos faz pensar em continuar, Disappear é uma boa canção. Como End Of The Dream e Erase This, ela ainda não me conquistou, mas acho que ainda assim é uma ótima música pro CD. Talvez ela tenha ficado bem no Deluxe, não que seja ruim, mas que se encaixe melhor aqui. Me lembra muito o "Fallen".

A New Way to Bleed

Adoro essa música e com certeza mereceria ao meu ver estar entre as 12 mais do CD. Acho que ela tem um "quê" de balada, mas com um som enérgico. Adoro como a Amy canta seu refrão, e como a sua letra é trabalhada. A ponte dá música, tocada por uma harpa ao som da voz da vocalista é o ponto alto, e foi o meu vídeo favorito dos postados pela banda na produção do álbum. Quando saiu o CD e não ouvi aquela parte fiquei frustrado, mas ainda tinha o Deluxe, e quando ouvi A New Way to Bleed, tive certeza que seria nela, hehe, e é.

Secret Door

Essa faixa estava até o último momento na versão normal do CD, mas resolveram trocá-la por Swimming Home. Não acho que eles tenham feito um mal negócio, mas eu manteria Secret Door no álbum, pois essa música é apaixonante. Ao som de harpa e da voz da Amy, podemos viajar por uma atmosfera sombria e bonita. Não sei onde li, que ela lembrava um filme de Tim Burton, mas é exatamente a isso que ela me remete. Acho uma faixa muito bem trabalhada, e é uma das que mais ouço.


Review por Wilton Black

domingo, 9 de outubro de 2011

Sonho Negro

Não vou chamar isso de poesia, é só uma sussessão de palavras contidas e trasmitidas para esta "página" em branco. Tive como inspiração as obras do artista plástico Esao Andrews. Para quem não conhece, Esão é americanoe e mora em Nova Iorque. Sua principal caracteristica é o surrealismo clássico e sua forma pitoresca  de refletir a vida em suas obras.


Obra de ESAO ANDREWS

Meu periodo negro retorna
As sombras frescas escurecem meu olhar
O vento sompra em todas as direções
Aperta e sangra os negros corações

Nada parece como era antes
A chuva nasce em meu coração
O vento sopra e devolve o sentimento
A perda, o medo e a decepção

Eu pareço um nada neste mundo
E tudo que faço é em vão
Para que chorar, se ninguém percebe?
Minhas lágrimas cairão em vão
O meu coração está perdido
E os melus olhos não têm luz
Não quero acordar amanhã
Só quero dormir, dormir no meu sonho negro
Apagar o silêncio ao meu redor
E quando nascer cedo
Permanecer deitado sem reação

Sozinho com minha tristeza
E o desprezo da escuridão
Os lábios secos de não sorrir
E o medo escroto de não existir


Esao Andews


Sou eu, ou um reflexo?
Os mesmos medos e aflições
Nada parece como era antes
Pois permanece esta escuridão

Encontro um caminho para sangrar
Um novo sonho para viver
As sombras negras vão me perseguir
E fujo, corro
Como é respirar?

Vamos mudar o caminho
Traçar um rumo sem direção
Onde não há objetivos
Nem mesmo cinzas do meu velho coração
E quando o sol nascer de novo
Renascerá tudo que um dia se foi
E meus olhos triste que já perderam o brilho
Retornará doce, pra descansar na escuridão

Um sonho negro pra sonhar
Um dia triste de se viver
O coração pulsa para não parar
E a boca sente
O ar morrer


Obra de Esão Andews



quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Evanescence no Rock In Rio



Skans da revista Kerrang com capa de Amy Lee - Evanescence


No último dia 2, foi uma das noites mais aguardadas pelos "evanétivos", e é claro que eu também me encaixo nisso, hehe. Foi o último dia do Rock In Rio, lendário evento, que desta vez foi realizado no Rio de Janeiro, e contou com a participação de bandas como Systen of a Down (SOAD) , Guns and Roses, Coldplay, Metallica, Snow Patrol, Titãs, e cantores como Steve Wonder, Katy Perry, Ke$ha, Rihanna, Shakira, Ivete Sangalo, dentre outros. O Evanescence se apresentou no domingo dia 2 no palco mundo, logo após Detonautas e Pitty, e antes de SOAD e Guns.Em uma hora cravada cantou sucessos e músicas do novo repertório.



A banda enfrentou algumas dificuldades, que infelizmente atrapalharam muito a apresentação. Logo na primeira música " What You Want", o guitarrista, Terry Balsamo entrou com uma guitarra desafinada, entregue a ele por um técnico do evento. O ocorrido ocasionou um nervosimos na banda, especialmente em Amy Lee, que não sabia se cantava ou gritava pra tocar a guitarra. Outro erro de organização foi errarem o nome da banda na televisão, pois o evento foi transmitido ao vivo pelo YouTube e no Multishow. Escreveram EvanescenSe.
Apesar de o maior público não ter sido pra banda, ( e sim pro Guns e SOAD) e teremn enfrentado essas dificuldades, o show foi bom. A Amy estava um pouco nervosa e timida, mas logo se empolgou e tomou conta do palco. A voz dela estava maravilhosamente linda, apesar de ter desafinado em algumas músicas, especialmente Your Star, foram poucas as dificuldades vocais. A banda estava super entrosada, e destaco a participação do Troy, guitarrista que tem uma ótima presença de palco. No mais é isto. Agora espero estar ao vivo na próxima apresentação deles aqui no Brasil, e olha que eles encerraram o show com um " See you nexty year". Vejam o Set List:, talvez um pouco fora da ordem:



What You Want
Going Under
Weight of The World
The Other Side
Made of Stone
My Immortal
My Heart is Broken
Your Star
Sick
The Change
Call me When You're Souber
Imaginary
Bring me to life

Vejam agora algumas fotos e vídeos do show. É possível encontrar o show completo no Youtube, basta procurar.
;D










terça-feira, 4 de outubro de 2011

Esperança - Tiago Silva



Esperança

Sem mais o que escrever,
Sem mais o que sentir
Apenas solidão,um vazio
Ouvindo melodias tristes
Que soa de um violão qualquer
Uma voz distante, que me chama
Quase sumindo.
Será a voz da esperança ?
Que cada vez mais está distante ?
Deitado ao chão
Num quarto escuro
Observando o nada
Será que ainda há felicidade
Nisso que posso chamar de vida ?

domingo, 25 de setembro de 2011

Pensamentos

Só uma frase que diz algo, sempre que necessito ouvir.

"Um fogo devora um outro fogo. Uma dor de angústia cura-se com outra"
William Shakespeare 


Bom Domingo!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Congratulations Stephen King

Gostaria de constar neste post, talvez um pouco atrasado já que o faço às 00:32 do dia 22 de setembro, o aniversário do mestre do terror, Stephen King. No dia 21 de setembro de 1947, nascia Stephen Edwin King, um dos grandes mestres da literatura de ficção. O americano nasceu em Portland no estado do Maine e escreveu best sellers mundiais como " O Iluminado"', "Carrie, a Estranha", "Zona Morta", " Christine- O Carro Assassino", e é também criador da épica série " A Torre Negra". Stephen é  um dos meus ídolos, sendo que já li cerca de 18 livros do mestre. Sou fã também dos filmes baseados em livros ou contos do King, verdadeiros clássicos do cinema, como " O Iluminado", dirigido por Stanley Kubrick e Carrie, dirigido pelo De Palma. Além de criar um universo ficcional que mistura alucinações, criaturas, criações, medo psicológico ou real, King consegue nos manter apegados a um livro seu, a partir da linguagem e descriação feita das personagens, da realdiade dos mesmos ou da situação. É algo realmente intrigante. Então, Parabéns mestre do terror, que venha mais livros, mais adaptações, e que a fonte de tantas histórias de arrepiar ainda prossiga trabalhando por muitos anos. ;D


Segue uma lista com meus livros favoritos do King


1- Christine - O Carro Assassino 
2- O Iluminado
3- Angúsita
4- Insônia
5- Carrie - A Estranha
6- O Cemitério
7- Saco de Ossos
8- Dança Macabra
9- À Espera de Um Milagre
10- Fúria

Atualmente estou lendo Love - A História de Lisey, um ótimo romance de suspense.



PARA QUEM NÃO CONHECE A OBRA DE KING, FICA A RECOMENDAÇÃO DE FILMES E LIVROS, VALE A PENA. PARA CONHECER MAIS DA OBRA DO MESTRE, CLIQUE NO MARCADOR STEPHEN KING. NESTE MARCADOR ENCONTRA-SE CURIOSIDADES, OBRAS E VIDA DO MESTRE.