quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

#Retrospectiva Blogal - Livros de 2012

É muito bom terminar o ano de 2012 sabendo que ele me trouxe ótimas leituras. Nos últimos 3 anos não tenho lido muito, pois o tempo vem se tornando cada vez "menor" e as atividades para realizar tem dobrado de tamanho. É bem verdade que eu comprei muitos livros este ano. Minha estante aumentou bastante, e me orgulho cada vez mais dela. Uma pena é eu não ter lido nem metade do que pude comprar, mas como todos sabem, leitor compulsivo compra apenas pelo prazer de "ter" a possiblidade de ler o livro. Assim como realizo todo ano desde que comecei a escrever por aqui, vou detalhar aqui os melhores livros, filmes, Cd's, músicas e outras atividades que fizeram desse ano especial. Putz, foi um ano danado de bom, então, ai vai alguns dos livros que li e marcaram meu ano, lembrando que não é um resumo dos livros, e sim as percepções de leitura que eles me transmitiram.

5º Morte e Vida de Charlie St. Cloud - Ben Sherwood



Sabe aquela história que tem tudo pra ser apenas mais uma " história de amor"? Então, foi assim que comecei esse livro, sem muita expectativa. Apesar de pequeno e simples, a história de Charlie é simples, direta e doce. O que me surpreendeu foi eu se tornar próximo dos acontecimentos e torcer pra que tudo desse certo. A narrativa é gostosa, os personagens são aqueles que você encontra em livros ímpar e apesar do final ser um pouco previsivel desde o começo de tudo, não deixa de ser bonito. O enredo brinca com a história do amor de fomas diferentes, não apenas entre homem e mulher, mas algo fraterno, o que deixa tudo diferente. O filme baseado na obra também me agradou, especialmente a atuação do Zac Efron que tem se tornado ao meu ver, um ótimo ator. Vale a pena ler o livro, e com certeza merece ser um destaque deste ano. Dedico a leitura deste livro a minha amiga Sara Isis, pois foi ela quem me falou do mesmo e me emprestou.

4º O Pacto - Joe Hill



Joe Hill já é um autor que conheci com os outros dois livros " A Estrada da Noite" e " Fantasmas do Século XX", mas confesso que tinha iniciado a leitura de "O Pacto" em um outro momento e não havia gostado. Aquela história de chifres me incomodava, não sei porque. Tentei me imaginar na situação do protagonista, mas era muito incomodo e me sentia mal, parecia impossível demais. Quando retomei a leitura me surpreendi com como a história rumava para caminhos totalmente diferentes do que esperava. Impossível imaginar a tragetória de Ignatius e sua diferente aparência com chifres e o poder de conhecer o segredo da alma das pessoas ao seu redor... A narrativa rápida e intensa de Hill faz com que você leia sem perceber e quando se vê, já está envolvido na história. Gosto do lado " trash" do autor e da forma sem rodeios como transmite suas ideias. Em breve teremos uma adaptação do livro estrelado por Daniel Radclife, estou ansioso. Dedico a leitura deste livro a minha querida amiga Lola ( mais conhecida como Ingrid ), que deve saber o motivo.

3º Sob a Redoma - Stephen King



Foi muito dificil decidir os 3 livros que mais me agradaram, pois os próximos da lista me deixaram com sensações muito diferentes e comparações não faz sentido quando se tratam de ideias diferentes. " Sob a Redoma" é um dos melhores livros que já li com certeza. Já sou conhecedor da obra de King, é possível perceber isso com minhas postagens sobre o autor ( inclusive a que resume a história deste livro ), mas sempre acabo me surpreendendo. Confesso que quando vi que o livro tinha quase 1000 páginas me desanimei um pouco, pois estava em plena semana de provas quando comecei a ler, mas " Sob a Redoma" me conquistou. A narrativa é diferente de outros livros do autor. É mais ágil em alguns momentos, descritiva em sensações e percepções piscológicas e muito conhecedora da realidade americana. Adorei o fato de ter vários personagens e muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, e com certeza classifico como um dos melhores do autor que lança beste sellers desde a década de 1970. Podem dizer que King é popularesco e vendido, mas é um escritor talentoso com dotes de falar apenas do que tem conhecimento. Você nunca vai encontrar inverdades sobre a realidade, a não ser que você não queira ouvir o que realmente acontece, ou que você não entendo o significado da palavra ficção. Dedico este livro a meu novo amigo Wilson Silva e com a promessa de que ainda discutiremos sobre essa história, hehe.

2º Jogos Vorazes - Suzanne Collins



As melhores ideias sempre surgem do nada e da forma que menos esperamos. As vezes não damos muito atenção a elas, e perdemos a nossa chance por acharmos que " não, ninguém veria ou leria isso". Talvez essa situação tenha ocorrido com grandes autores, como  J.K.Rowling e também Collins. E por que não classificá-la entre os grandes autores? Criadora da série que virou best seller em todo o mundo Suzanne Collins teve a ideia de escrever a trilogia de " Jogos Vorazes" durante a " passagem " de canais no controle remoto de sua tv. Em um canal, cenas da Guerra do Iraque, em outro um reallity show. Na mesma hora ela relacionou as ideias e se dispôs a escrever a trilogia de livros que posteriormente se tornaria uma série de filmes ( em 2013 temos " Em Chamas " nos cinemas).  Basicamente a história de Jogos Vorazes se desenvolve em primeiro instância apenas pela protagonista Katniss Everdeen e sua vida pacata em um dos 12 distritos periféricos de um pais chamado Panem. O país é dominado por uma metropole chamada " Capital" que todos os anos realiza uma edição dos " Jogos Vorazes ", no qual um casal de "tributos" precisar participar de um jogo de vida ou morte. Tudo isso é televisionado e acompanhado por todo o país. A ideia de luta e reallity show se cruzam neste contexto. É impossível não perceber as vertentes sociologicas da história, pois tudo se devenvolve de acordo com os rumos escolhidos pela Capital. É uma realidade construida e o que, mesmo sem querer, Katniss faz é romper isso e iniciar uma batalha pela " liberdade". Jogos Vorazes é uma série que me surpreendeu. Depois de Harry Potter tentei ler outras séries lançadas, e sinceramente nenhuma me interessou. A narrativa não é lá muito "diferente", mas as reiravoltas e o fato de tudo ser novo faz com que você queira ler logo o próximo capítulo. Já existe a versão de cinema do primeiro livro. Dedico esta leitura ao meu amigo de trabalho e de brigas literárias Eduardo, pois, devo confessar que foi a sugestão dele que me trouxe para a leitura dessa ótima série.



1º A Dança da Morte - Stephen King



Sabe quando você começa um livro sabendo que está com um clássico moderno em posse? Quando comprei  " A Dança da Morte" e fiquei esperando os dias para tê-lo em mãos eu descansava minha visão, pois sabia que leria um livro grande ( quase mil páginas ) e muito complexo. Acredito que essa seja uma obra prima do King, mais do que a torre negra que ainda não tive o prazer de ler. Os personagens e a forma como tudo vai se costruindo para chegar no rumo certo fazem com que a leitura não seja apenas prazerosa, mas empolgante. 
Tive o prazer de ler o livro em um momento muito bom, pois estava de férias de tudo e pude me dedicar a leitura e análise do mesmo. O longo percurso das personagens sobreviventes do "apocalipse" humano, a busca pela divisão mais do que necessária em qualquer sociedade entre os do "bem" e os do "mal". A narrativa analítica e completa dos relatos e motivações psicologicas do ocorrido. A não preocupação de ter um "por que" de tudo, e sim o " vamos aceitar a situação e começar do zero". Por que Deus acabaria com 99% do mundo? Por que o mundo criaria a sua própria destruição? São perguntas que " A Dança da Morte" não vai  responder. Talvez a leitura do livro te responda algumas perguntas intimistas ou de personalidade, ou mesmo você encaixe em um dos diferentes rumos e ideais que se apresentam durante o contexto, mas uma coisa é certa, você vai se identificar com um ou mais personagens. King não deixa despercebido nem os cachorros ( assim como também faz em Sob a Redoma ). 
Que o livro é ótimo fica evidente, mas eu já fiz uma postagem bem grande sobre as minhas percepções do livro, portanto vou apenas enfatizar que diferente dos outros livros que citei aqui e dos que tenho lido últimamente, " A Dança da Morte" se torna épico desde o inicio, quando você já conhece o rumo que a humanidade que conhece, se tomará. Existe uma mini série datada de 1992 e também uma promessa de refilmagem em breve. 
Fica a dica pra quem queira se arriscar com o livro, que marcou esse ano pra mim. Dedico a leitura deste livro a meu amigo, por enquanto virtual, Alan Amundsen, que me ajudou a compreender um pouco da obra com sua inteligência.



5 comentários:

  1. O mestre, como não poderia deixar de ser, sempre presente =)

    ResponderExcluir
  2. Sim, que 2013 seja recheado de King pra nós kirah, *---*

    ResponderExcluir
  3. Certeza que discutiremos.Ler king e discutir. Bom sempre, assunto sem fim.

    ResponderExcluir